Patrocínio

Patrocínio

domingo, abril 30

Casa do Sanfoneiro é reaberta com sucesso

Janezilda Luciano ( Dir. Adm Financeira Sec. Educação ), Karla Vasconcelos ( Controle Interno ), Aldeci Góes ( Sec. Educação ) e a 1ª Dama Gilvonete Vidal.

População prestigiou a re-abertura...
e dançou muito forró, além de doar muitos alimentos para caridade

Ontem a noite a Casa do Sanfoneiro foi re-aberta com grande participação popular. O local está com nova administração e passou por adequações em suas instalações, muitas delas pendentes a muito tempo. A re-abertura foi um dos eventos em comemoração aos 153 anos de emancipação política de Salgueiro.

Matusalém agora é Autodefensor Nacional das APAE's

Matusalém em sua posse em Brasília
Com muita felicidade trago matéria do Blog de Alvinho Patriota, que trouxe uma notícia muito importante para mim: Matusalém tomou posse como Autodefensor das APAE's. Parabéns amigo e colega de partido, você merece. Além de ser um resposta a muitos ignorantes daqui de Salgueiro...

Salgueiro agora conta com um Autodefensor Nacional das Associações de Pais e Amigos dos Excepcionas (APAE´s). Francisco Matos Além Felipe dos Santos, conhecido como “Matusalém”, foi empossado no fim desta semana como representante de Salgueiro e do Estado de Pernambuco na Autodefensoria das APAE´s. A solenidade de posse ocorreu em Brasília-DF.

Matusalém é conhecido em Salgueiro por seu engajamento no cenário político local e estadual. O jovem gosta de participar de discussões políticas e até se candidatou a vereador na eleição de 2016, mas teve a candidatura indeferida. Agora, na Autodefensoria da Federação Nacional das APAE´s, Matusalém pode exercer seu lado político sem impedimentos.

Da redação do Blog Alvinho Patriota

sábado, abril 29

Atuação Parlamentar ou Paralamentar 2.0?

Mais atuação paralamentar na Casa Epitácio Alencar?
Cinthia Quirino, a "vítima" da vez...
Essa semana que finda-se hoje foi, por assim dizer, cheia de embates entre membros da situação e oposição. Contudo, existe, uma diferença considerável entre atuação parlamentar e a paralamentar: as ações. E os membros da autoproclamada "Bancada do Povo" ( seriam os outros representantes de quem??? ) estão, sendo polido, exagerando na dose.

Como no post inicial dessa sequência, os membros da oposição mudaram o foco: deixaram apenas de apontar erros do Governo Clebel Cordeiro ( PMDB ) - alguns criados, é preciso dizer - para apontarem suas críticas às pessoas e sua honradez. Cobraram do Secretário de Gestão de onde saiu o dinheiro para sua viagem e antes já tinham levantado suspeitas sobre desvio de recursos do FUNPRESSAL - Fundo de Previdência dos Servidores do Salgueiro - e agora acusam uma médica da cidade. Não é assim que se faz oposição, com certeza.

Dessa vez o alvo da Vereadora é a Dra. Cinthia Quirino, Fisioterapeuta. Para o entendimento de todos, trago postagem - na íntegra - da Vereadora, feita no Facebook, que reproduz seu pronunciamento na Casa Epitácio Alencar:



Como eu falei lá atrás que cancelaram fisioterapeuta e fonoaudióloga para crianças deficientes e o secretário me recebeu, pediu que fosse atender lá em Dra. Cintia e Dra. Cintia, estes dias, disse à mãe de Wesley, que me ligou, daquela criança de quase dois anos que não tem mobilidade nas pernas: "Olha eu não tive contrato. Eu, ainda, não recebi e está suspenso a partir de agora." A semana passada, a mãe me ligou que Wesley já está sem fisioterapia como é que eu não vou me emocionar com serviços essenciais e rotineiros...”

Foi feito um relato e jamais me referi à profissional ou à qualidade do seu atendimento aos usuários do serviço prestado. 
Relatei a informação dada pela prestadora de serviço da Secretaria de saúde\Prefeitura de Salgueiro aos pais de um usuário da fisioterapia. 
A cobrança, aqui, não foi direcionada à prestadora de serviço, mas à Secretaria de Saúde/Prefeitura, que não renovou mais uma vez o contrato ou realizou licitação nesse período para que os serviços de fisioterapia e fonoaudiologia pudessem ter continuidade. 
Em que momento a prestadora de serviço de fisioterapia foi ofendida? E que acusação foi feita a profissional?

Se o interesse é desviar o verdadeiro motivo de minha fala na tribuna da Câmara, vou reafirmar mais uma vez nosso pedido a Prefeitura de Salgueiro - órgão responsável e que tem obrigação de oferecer estes serviços à população: Que dia começam os serviços de fisioterapia e de fonoaudiologia em caráter continuado para pessoas com deficiência em Salgueiro? 
Essa é a real e verdadeira discussão e a que me interessa. O restante é fato político para desviar a atenção dos problemas sérios envolvendo a vida e a saúde de nosso povo, que temos que dar solução.

Vou repetir. Não vão me calar ! A única coisa que me interessa é saber que o direito às políticas públicas de Saúde e Educação, e outros não serão negados as pessoas. Pois é direto do cidadão ter acesso a serviços essenciais, sobre isso, repito, não vou me calar jamais.

Eliane Alves. - 
Vereadora de Salgueiro.


Pois bem, o que vai acima é uma clara tentativa de se retratar sem - de fato - haver retratação. A polêmica nas redes sociais está em níveis estratosféricos, com defesas acaloradas de um lado e do outro. A Vereadora, pela segunda vez na semana, fez algo que vai - para mim - vai além da sua função, atacando pessoas apenas por não serem do seu grupo. Isso, repito, não é oposição. 

Agora a resposta de Cinthia a postagem acima:


Se não me causou dano algum porque tanta repercussão ao assunto? 
Em primeiro lugar queria parabenizar pelo lindo discurso mas distorcidos. Em nenhum momento repito que não queremos mudar foco dos fatos como meu irmão deixou bem claro não somos políticos, não nos envolvemos com política e não suportamos politicagem barata e baixa. Mas vamos lá respondendo as suas perguntas direcionadas a minha pessoa:
Me senti ofendida quando a senhora diz que me neguei a realizar atendimento a criança - o que não aconteceu. O que aconteceu foi que meu contrato foi encerrado, pergunta a mãe da criança porque foi isso que ela deixou claro quando falei com ela depois da sua fala na tribuna - não só com ela mas com vários usuários do serviço prestado, e não por eu não ter recebido pagamento, não sabia que a senhora tem acesso a minha conta bancária, para tanto. Isto para mim é invasão de privacidade. Mas o que não vem ao caso. 
Segundo ponto: para a senhora que não lembra o que falou em reunião com pais quero relembra-la porque tenho provas que a senhora cita o meu serviço prestado: quando a senhora passou por minhas mãos para falar do meu serviço? Tenho áudio provando tudo que a senhora falou em reunião, usando mais uma vez meu nome. Se quis atingir a Secretaria a qual prestei serviços fosse procurar resolver diretamente e com os pais a necessidade deles - que pela função em que desenvolve era isso que deveria fazer e não comparar serviços os quais a senhora não conhece. 
E em terceiro lugar em nenhum momento pedi para calar-se, fiscalize, cobre e honre o salário alto que te pagamos. Não ameaçamos a senhora em nada e que trabalhe de verdade pelo povo e não fique usando terceiros para querer aparecer politicamente, você precisa mostrar serviço em prol de todas as pessoas. 
Só uma dica e estou aberta para que me procures para que eu possa te esclarecer pessoalmente. 
Tudo que falei aqui tenho como provar, tenho áudios. Se foi dano ou não a minha pessoa o juiz decidirá. Todas as medidas cabíveis serão tomadas. 
Uma ótima noite cara vereadora.
Darei por encerrada minhas explicações. Qualquer dúvida me procure pessoalmente que repasso as provas para a senhora tirar suas conclusões. Repito procure os fatos reais para poder se expressar em público.

Acho que a situação poderia ter sido evitada por parte da Vereadora. Poderia, mas ela assim não quis e agora será a Justiça que vai decidir quem tem ou não razão. A este humilde blogueiro, parece-me bem óbvio quem das duas está certa...

Quanto a resposta pergunta título do post, mais uma vez, é a mesma: assim como em Brasília a atuação é...

quarta-feira, abril 26

Atuação Parlamentar ou Paralamentar?

Tem ocupante desta casa passando dos limites?
Até onde vai o limite de atuação de um Vereador? É uma pergunta de, infelizmente, difícil resposta. Nos tempos de Redes Sociais, pode um Vereador usar seu perfil para sugerir que um Secretário esteja gastando dinheiro público de forma errada em uma viagem? Realmente isso está dentro do papel de um Vereador?

O caso concreto envolve postagens feitas pelo Secretário de Gestão Geraldo Neto na capital federal, ao lado de sua namorada. Com base em tais fotos, a Vereadora Eliane Alves ( PSB ) fez uma colagem com fotos do Secretário em evento oficial, ao lado Prefeito Clebel Cordeiro ( PMDB ), do Vereador André Cacau ( PT ), da Secretária de Desenvolvimento Social Rafaela Alencar e do Diretor de Fiscalização Pedro Pierre. A Vereadora usou a colagem para questionar de onde saiu o dinheiro para custear a viagem de Geraldo Neto.  Este é o fato. Vamos aos comentários:

1 - Geraldo Neto postou as fotos no fim de semana. Assim como qualquer pessoa, os Secretários possuem vida social. E a própria também assim o fazia até Abril do ano passado, quando ocupou a Secretaria de Desenvolvimento Social;
2 - Nada impede que um Secretário possa viajar antes para o local de um evento oficial, desde que as suas expensas. E todos em Salgueiro sabem que Geraldo Neto possui recursos para tanto;
3 - A Vereadora fez a colagem com o intuito de provocar um factóide, atirando contra a honradez do Secretário. A isso chamamos de politicagem, que não cabe aos Vereadores;
4 - A Vereadora, quando confrontada, desviou do assunto cobrando do MP e demais Órgãos a fiscalização de funcionários que postaram em defesa do Secretário, acusando que os mesmos estariam usando computadores da Prefeitura para isso. Esqueceu a Vereadora que ela própria estaria em horário de trabalho ( ou não estaria ela trabalhando às 09:00 da manhã de uma véspera de Sessão da Câmara? ) e que aliados dela - professora inclusive - também postaram. Aqui, é claro, ela externa que opiniões favoráveis podem vir de qualquer local e horário;
5 - A oposição trocou de tática, recentemente. Passou não apenas a agredir membros do Governo, passou a afrontar a honra das pessoas, com acusações infundadas. Tal atitude demonstra que a oposição não digeriu, passados mais de 6 meses, a derrota sofrida nas urnas. Quem não tem argumentos apela para o desespero e tenta denegrir a integridade das pessoas. É, infelizmente, o caso;

E a pergunta título deste post: Atuação Parlamentar ou Paralamentar? Assim como a imensa maioria em Brasília, parece-me óbvia a resposta...

Tribunal suspende licitação do último trecho da transposição do São Francisco


A Transposição do Rio São Francisco é uma obra fundamental para o futuro do Nordeste. Lançada em no início do segundo mandato do ex-presidente Lula, a mesma se arrasta a uma década. O valor era de 4,3 bilhões quando lançada, mas alguns avaliam que no final terá custado ao menos outras 3 vezes mais. E atualmente estamos com 10 anos atrasados com perspectiva de mais uns 2. Estávamos perto de termos a retomada do treco aqui em Salgueiro, mas... bom, leia o texto. Antes, um aviso: eu avisei.

O Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) concedeu nesta terça-feira (25) uma liminar (decisão provisória) que suspende a licitação do último trecho da transposição do rio São Francisco. 
O desembargador Souza Prudente atendeu ao pedido de um dos consórcios que participaram da licitação. Esse consórcio argumentou que a proposta vencedora era mais cara.

Além disso, empresas questionaram uma mudança no edital do Ministério da Integração Nacional que fez com que fossem eliminadas do processo, sob a justificativa de falta de capacidade técnica. 
A Advocacia Geral da União (AGU) e o Ministério da Integração serão notificados da decisão judicial. O ministério informou que vai recorrer, assim que receber a notificação.

A Construtora Passarelli, que apresentou a proposta mais barata, questionou a decisão na Justiça porque entende que tem todas as capacidades técnicas para a realização da obra. 
A empresa afirma que "tem atestados de capacidade técnico-operacional que comprovam a experiência na atividade exigida, todavia não foram aceitos apenas em razão da vedação" de um item do edital que, segundo a construtora, não deveria ser considerado para rejeitar a proposta.

Para o Ministério da Integração, porém, as exigências técnicas que a construtora não têm são exigidas pelo governo federal desde 2011, o que, segundo a pasta, inviabiliza a contratação da Passarelli para a realização da obra. 
O ministério diz ainda que "uma proposta mais vantajosa financeiramente não significa a proposta mais adequada para uma licitação".

"Na verdade, algumas empresas foram inabilitadas porque a montagem de uma série de bombas de pequeno porte em uma mesma estrutura, mesmo alcançada a vazão mínima exigida no edital, não significa a mesma expertise necessária para a montagem individual de uma bomba de grande porte, cuja logística de transporte, montagem, comissionamento e operação é mais complexa", explicou a pasta. 
Na decisão judicial, o desembargador federal Souza Prudente afirma que "em princípio, o consórcio formado pelas empresas" que solicitaram a suspensão da licitação "teria comprovado, satisfatoriamente a sua capacidade técnico-operacional, não se justificando, assim, a sua eliminação precoce do certame"

"Com estas considerações, defiro o pedido de efeito suspensivo formulado na inicial, para determinar a suspensão do procedimento licitatório em referência, até ulterior deliberação judicial", conclui o desembargador.

Fonte: SG10