Patrocínio

Patrocínio

quarta-feira, agosto 24

Além dos números da pesquisa divulgada no Blog do Magno Martins

Pesquisa gerou repercussões em todos os cantos da cidade...

Muitos, naturalmente, estão analisando a pesquisa do Blog do Magno, uns contentes e outros nem tanto. O que acontece que o mais importante na pesquisa nem sempre é o percentual de votos na estimulada. Existem outros dados mais importantes e eu destaco 2:

- Rejeição. Marcelo Sá tem um número alto ( 25,4% ) ante o seu adversário Clebel Cordeiro ( 9,7% ). Isso significa que terá muito mais dificuldades em conquistar o eleitorado indeciso ( 19,8% ) do que o seu adversário. Em tempo, Márcio Nemédio 21,1%, mas algo mais natural, uma vez que é Vereador de segunda mandato.
- Espontânea. Aqui Marcelo Sá também está atrás, com 15,7%, contra 26,6% de Clebel Cordeiro. Esse dado, juntamente com o anterior, são os maiores problemas que a campanha do ex-Secretário de Planejamento terá que enfrentar, pois indica que o candidato é pouco conhecido e ainda é o mais rejeitado. Cenário ruim para reversão. Márcio Nemédio recebeu 2% das intenções de votos, dando a entender que poucas pessoas sabem que ele seja candidato a Prefeito.

Estes números poderão ser comparados apenas com outra pesquisa feita por este mesmo instituto ( Opinião ), uma vez que as metodologias são diferentes entre as empresas de pesquisa.

segunda-feira, agosto 22

Terminam os jogos e fica a pergunta: valeu a pena?

Izaquias: o recordista de medalhas em uma única olimpíada
Thiago: o único recorde quebrado por um brasileiro. E que recorde!!!
Rafaela: primeiro ouro venceu tudo e a todos. Mais de uma vez diga-se.
Foram 7 anos de preparação ( uma para cada medalha de ouro conquistada? ).

Foram, ao menos, 40 bilhões de reais gastos para preparar o Rio de Janeiro para os Jogos.

Foram, ao menos, 4 bilhões investidos em diversos esportes para que o Brasil pudesse figurar entre os 10 primeiros doso jogos.

Tudo isso agora, a partir deste domingo, é passado. Muito se falará sobre um legado olímpico, muito será explicado e - com certeza - muita sujeira surgirá da festa lindíssima que fizemos. Assim como na Copa, dentro do evento tudo correu bem. Quer dizer, quase tudo: um câmera caiu, falhas em alguns locais de provas e da organização. Mas no geral, foi tudo bem.

O carioca comum começa a se perguntar o que será da Segurança, pois neste dias a Cidade Maravilhosa parecia uma cidade de primeiro mundo, com índices de violência assustadoramente baixos. Ficou o Metrô, o BRT, algumas conexões e um Parque Olímpico, que vai ser modificado e que, acreditem, possivelmente não formará novos atletas como poderia.

O Brasil fez sua melhor participação na história dos jogos. Seja por quantidade de esportes que subiram ao pódio ( 13, contra 9 de Londres 2012 e Atlanta 1996 ), no total de medalhas ( 19 contra as 17 de Londres 2012 ) ou na quantidade de medalhas de ouro ( 7 contra 5 de Atenas 2004 ). Mas ficamos distantes do Top 10, seja no total geral ou nos ouros. Falarei durante a semana sobre cada conquista e onde poderíamos ter conquistado mais medalhas.

Quanto ao bilhões, acho que fica claro que não surtiram o efeito esperado. A Baia de Guanabara permanece suja e o Brasil segue longe de ser uma potência olímpica. Mas que não se cortem os recursos, até porque o Brasil vem crescendo desde 1992, em Barcelona. Com dinheiro alguma melhora vem acontecendo. O que precisamos é investir melhor e ter mais transparência sobre estes gastos.

A festa foi linda, é inegável. Mas e agora? Pois é, essa vem a ser grande questão. 

sexta-feira, agosto 19

Caso Aeroporto mais tarde aqui no Blog. Não percam.

O Governador Paulo Câmara, PSB, anunciou que os Aeroportos de Serra Talhada e Garanhuns receberão verbas para serem adequadas para Voos comerciais. Já o de Salgueiro...

Mais tarde post sobre isso.

terça-feira, agosto 16

Thiago Braz faz história e conquista o Ouro no Salto com Vara

Ele desafiou o campeão olímpico e venceu!!!
Salto com Vara, Final Olímpica. Dizendo assim alguns leitores do Blog talvez até lembrem de Fabiana Murer. Mas o dia 15 de Agosto será lembrado como o dia em que um brasileiro de 22 anos desafiou o então campeão olímpico, mundial, recordista mundial e olímpico Renaud Lavillenie. O dia em que ele virou campeão e recordista olímpico. O dia em que este blogueiro chorou. E muito...

Ele não era um azarão por completo. Tinha marcas que o colocavam como candidato a medalha dos mortais, ou seja, a prata. Foi saltando, subindo as marcas e a medalha vinha se aproximando. De repente, ficou só ele e o francês. Ele já era prata, mas ai o rival saltou 5,98m, que já era recorde olímpico. Foi ai que veio o momento mágico: talvez tocado por Deus, ele resolveu subir a sarrafo para 6,03. 

Detalhe importante: o salto mais alto dele antes era de 5,92m, que ele já superara antes. O francês foi flagrado rindo, talvez perguntando "quem esse brasileiro pensa que é?". Ele logo saberia. Renaun errou os dois primeiros saltos na marca de 6,03m, e Thiago errou o primeiro. Mas ai... veio o milagre: ele superou - com sobras - a marca, batendo o recorde olímpico. O francês - atônito - teve que arriscar sua última tentativa para 6,08m. E errou. E o Engenhão veio abaixo.

Thiago consegue um lugar no panteão dos heróis nacionais. E um herói abusado. Que será para sempre lembrado. Por mim ao menos.

segunda-feira, agosto 15

Bolt é mais do que mito, ele agora é imortal!

Ele não é presunçoso e sim é espetacular e conhece o quão é melhor que os outros...
Edson Arantes do Nascimento é o único que conquistou 3 Copas como atleta. Feito que talvez nunca seja quebrado.

Usain Bolt tornou-se hoje o primeiro homem tri-campeão dos 100m rasos em Jogos Olímpicos. Feito que talvez nunca seja quebrado.

A comparação pode até parecer forçada, mas eu só consigo traçar paralelos entre Pelé e Bolt, não vejo outro que possa servir de exemplo para dimensionar o que aconteceu no Engenhão. O feito é impressionante porque apenas 3 atletas antes dele tinham conseguido vencer duas olimpíadas, um deles outra lenda foi Carl Lewis. 

O que mais impressiona, de verdade, é como ele vence. Ele deixa transparecer uma facilidade que beira o deboche, mas que na verdade é a extrema confiança que ele tem na sua própria capacidade. Ele chegou sobrando, batendo no peito e já comemorando. E ele agora tem 7 medalhas de ouro. Como comparativo, o Brasil tem pouco menos de 4 vezes esse número em toda a história.

Agora ele vai tentar outros 2 tri-campeonatos: nos 200m e no revezamento 4x100. Alguém duvida de que ele vai conseguir?

quinta-feira, agosto 11

Tiro, Luta e... nada mais?

Mariana Silva chegou perto, mas ficou sem medalha...

Todos sabiam que seria difícil cumprir a meta - audaciosa - de ficar no Top Ten desta Olimpíada em nossa casa. Mas existem algumas modalidades onde estamos muito abaixo do esperado, até mesmo se compararmos com Londres 2012, deixando de lado o objetivo do COB. O Judô até agora, por exemplo está abaixo do que fizera na Inglaterra: tem o ouro de Rafaela Silva e só. Eram esperadas, ao menos, 4 medalhas no total e restam apenas mais 4 chances. E tem alguns atletas com chaves quase que intransponíveis. Mariana Silva chegou na semi final, apenas a segunda entre 10 e perdeu duas vezes, deixando escapar um Bronze.

Na Natação outro acumulo de resultados insatisfatórios. Esperava-se que o Brasil já tivesse conquistado duas, mas não tem nem a primeira ainda. Nem mesmo Etiene Medeiros conseguiu nada, tendo passado bem longe de sequer chegar na final. O revezamento 4x100 ficou em sétimo e outros nadadores não conseguiram nem chegar entre os 16. Temos Thiago Pereira nos 200m medley ( quatro estilos ) e Bruno Fratus nos 50m livres como maiores chances. Etiene ainda tem os mesmos 50m livres para tentar a sua medalha.

Outras decepções vieram no Tênis, onde Marcelo Melo e Bruno Soares - cabeças de chave número 1 do torneio de duplas - perderam para uma desconhecida dupla da Romênia. Melo é o líder do ranking enquanto que Soares é um dos 10 melhores. 

Tivemos, contudo, resultados que mesmo sem medalhas são merecedores de crédito. É o caso de 3 representantes da Esgrima, que estiveram a uma vitória de uma medalha ou de Hugo Calderano, igualando o melhor resultado da história, conquista pela lenda Hugo Oyama. 

Teremos outros chances, sobretudo na Ginástica, Vela, Vólei, Futebol, Handeibol e, pasmem até mesmo no Pólo Aquático, onde batemos a campeã mundial Sérvia. Mas atingir o Top 10 está ficando bem complicado. A menos que alguns esportes com pouca chance de ouro façam o que parece impossível.

Até aqui, está mais pesadelo do que sonho alcançar a meta do COB.

segunda-feira, agosto 8

Rafaela Silva é a cara do Brasil. E por isso seu feito é espetacular

Momento em que ela foi desclassificada em 2012 e era consolada pela húngara...
e hoje ela é campeã olímpica!!!
Londres 2012. Uma jovem judoca vai vencendo, com facilidade, uma rival bem ranqueada e - na cabeça dela e de todos - uma medalha parecia bem próxima. Até que tentando finalizar a luta ela pega na perna da rival e é desclassificada. O mundo cai sobre sua cabeça e da pior maneira: com racismo e xingamentos, que ela jamais deveria ter passado por ouvir.

Rio 2016 - Num dia espetacular, ela derrotou todas as rivais por Waza-Ari: exorcizou todos os seus fantasmas diante da húngara Hevdig Karakas ( de quem perdera por desclassificação em Londres ), precisou do Golden Score contra judoca da Romênia Carina Caprioriu na semi-final e com muita categoria passou por cima da mongol Sumya Dorjsuren. 

Entre estes dois momentos distintos entre si está a primeira mulher campeã mundial ( e única atleta - homem ou mulher - nacional com os dois grandes títulos possíveis ). Mas Rafaela quase desistiu do esporte após os xingamentos a que foi submetida depois da desclassificação na capital inglesa. Agora ela poderia perfeitamente mandar um "chupa" para todos aqueles que lhe ofenderam, mas preferiu falar que superou tudo.

E como superou mesmo: saiu da Cidade de Deus para conquistar o mundo. Começou no Judô via um Projeto Social de uma ONG, mantida por um tal de Flávio Canto. Quem? Ele também medalhista olímpico e campeão mundial. A irmã mais velha, Raquel, foi a incentivadora mesmo com as broncas da mãe: "menina, sai dessa. Não vê como tua irmã chega toda machucada em casa"? Hoje elas estavam vendo Rafaela fazer história.

Aliás é prudente citar que Rafaela venceu na vida sem fazer-se de coitadinha. Por isso o título do post, pois ela realmente é a cara do Brasil: que luta contra as dificuldades que lhe são impostas todos os dias. Até mesmo das que outros brasileiros colocam no caminho.

Por isso Rafaela conseguiu um feito espetacular. Por isso ela tem que ser reverenciada. Por isso ela tem o meu respeito.